Pacientes/Famílias

Projeto TOPS: noções básicas

O objetivo principal do projeto TOPS é descobrir se a idade em que os bebês se submetem à cirurgia de correção da fissura palatina influencia a forma como a fala se desenvolve. Se uma cirurgia feita em determinada idade resulta em uma fala melhor e menos efeitos colaterais do que uma cirurgia feita em outra idade, isso pode modificar a idade recomendada para a cirurgia de todos os recém-nascidos com fissura de palato.

Os pais de bebês que nasceram com a fissura de palato isolada (ou seja, que não atinge o lábio) e que estão sendo atendidos em um dos centros que participam do projeto TOPS serão convidados a participar do estudo.

O que acontece se eu optar pela participação do meu filho?

Serão formados dois grupos: um no qual os bebês serão operados aos 6 meses e outro aos 12 meses de idade. Se os pais decidirem participar, o momento da cirurgia do bebê será determinado por um programa de computador para garantir que ambos os grupos tenham igual número de bebês.

Embora o momento da cirurgia seja diferente, a cirurgia será feita da mesma forma nos dois grupos. A técnica de Sommerlad foi escolhida como método cirúrgico por se tratar de um procedimento bastante conhecido, que visa a correção ideal dos músculos responsáveis pela produção da fala, e também porque a maioria dos cirurgiões do projeto já está familiarizada com a técnica.

Todos os bebês serão acompanhados até os 5 anos de idade e voltarão para o centro onde foram operados com 1, 3 e 5 anos de idade, para que se avalie como sua fala está se desenvolvendo e, também, para avaliar a audição e o crescimento craniofacial.